14/02/19

Grandes Miúdos de hoje!


Sempre gostei de olhar para a lua. Ela brilha tanto... É a única que me acalma quando a minha mente cai entre silvas. E sempre que se vai, para mim fica noite e tudo escurece. 
Ás vezes os espinhos na silva só apertam, cada vez mais... Sem gritar, sem fugir... Porque foi por minha culpa que lá caí.
Percebi que a dor faz-me viver... A dor faz-me crescer, porque é nestas silvas onde caí que nascem rosas.
Ivo R e Pedro R, 15 anos, Escola Secundária de Odivelas, prof Helena Gameira
Desafio nº 133 ― cair nas silvas

Já é Verão! As figueiras de Figueiró estão carregadinhas de doces figos.
O senhor Figueiredo ateia o fogo numa fogueira que já liberta centenas de fagulhas. Sente-se no ar a forte fragância de mato queimado.
Meu Deus! Que desassossego!
Como é possível foguear em pleno Verão?
Os papa figos esvoaçam atordoados, confusos, refugiando-se na escaldante fraga aquecida pelo fagulhar do fogo.
Após o terrível incêndio resta um solo necrófago causado inadvertidamente por uma ação inadequada do Homem.
Rodrigo S, Gondomar, Colégio Paulo VI
Desafio nº 160 – plvrs com FAG, FIG, FOG, FUG

Sem comentários:

Publicar um comentário