23/02/19

Isabel Lopo ― desafio 164


Lisboa carregava um céu de chumbo. Nada do que a Mãe lhe prometera. “Tem o sol de Angola, vais-te sentir em casa!” Na sala dos retornados sentou-se num buraco apertado entre gente desconhecida. Tentou lembrar-se das figuras do livro que perdera. Era sobre o mar, barcos, navios. Vinha-lhe à cabeça o naufrágio. Um barco triste no fundo do mar rodeado de azul e silêncio. Mas ele, naquela multidão barulhenta, sentia-se só. Devia ser isso “a solidão acompanhada”...
Isabel Lopo, Lisboa
Desafio nº 164 ― imagem de navio afundado