02/04/19

Helena Rosinha ― desafio 167


A Carta
Era dele, sem dúvida! As palavras, até o cheiro que emanava da folha de papel, projetavam a sua figura; o desconforto (a repulsa?) invadiu-a.
“Chego amanhã, ao nascer do sol. Vou para te arrancar dessa…”
Recusou ler mais; há muito que o expulsara da sua vida, cansada de desvarios, de promessas. Na solidão, reencontrara a paz, a dignidade; também a certeza de que não mais se subjugaria, não mais decidiriam por ela.
Se ele chegava, ela partiria.
Helena Rosinha, 66 anos, Vila Franca de Xira
Desafio nº 167 ― «chego ao nascer do sol»

Sem comentários:

Publicar um comentário