30/10/19

Isabel Sousa ― desafio 189

Ainda que, tivesse com medo, perante um Terço do Rosário, o medo perdia vida. Era um presente "não medo", transmitindo plena gratidão. Para impedir o medo, fora feito pelas suas mãozinhas.
― Que medo! Bombom envenenado!
Rita corria perigo. Aquele medo inquietou, severamente, Joaquim. Maldito medo!
Livre das faíscas do medo, Joaquim ofereceu-lhe o Terço protetor.
medo que a matassem perturbava-o. Sem qualquer medo, idolatrava-a ― era divina.
Estava tranquilo, o medo fora afugentado ― Rita jamais seria assassinada.
Isabel Sousa, 39 anos, Lisboa     
Desafio nº 189 ― muito medo…