12/07/20

Teresa Caeiro – desafio 212

Tinha ouvido falar de milagres, pensava que seriam colares de mil cores, escondidos em lugares secretos.
Acreditava que mantendo os mesmos e rituais acabaria por descobrir onde estava o tal colar.
Naquele dia, surpreendido por uma ordem inversa das suas caixas mentais, em que a rigidez tinha sido trocada pela da esperança, abriu esta, receoso, pela primeira vez. E foi então que o viu, brilhante e promissor. Não resistiu a gritar: Há um milagre guardado na esperança!”
Teresa Caeiro, 61 anos, Lisboa
Desafio nº 212 ― Frase de Valter Hugo Mãe

Sem comentários:

Publicar um comentário