23 fevereiro 2016

Mensageiros

Nenhum outro temor senão o de Deus.
Assim é o homem do tempo de fé nas Escrituras Sagradas.
Quem dera comboios tivessem ouvidos que ouvissem.
Com reverência e admiração, olhos seriam abertos.
A luz dissiparia a escuridão, paz e alegria seriam encontradas.
De longe, os raios de luz se aproximariam para libertar corações.
Tinha se tornado o meio de fixar pensamentos na eternidade.
Fim da linha?
Pureza de caráter.
Bom demais recomeçar.
Separados das vaidades do mundo.

Renata Diniz, 39 anos - Itaúna/Brasil

Desafio Escritiva nº 5 – cruzar comboios

2 comentários: