13 julho 2016

O “Pressinhas”

Calhou-me em sorte, ou azar, partir a anca e ir parar ao hospital. Por entre cirurgias, esperas e dores, o tempo aqui dura uma eternidade. Então, sendo eu cientista informático, deu-me para inventar o “Pressinhas”. Quando o tempo nos atormenta, ameaçando parar, clica-se no “Pressinhas” e o tempo passa… em três tempos. Toda a gente quis um. Tornou-se um vício.
Efeitos colaterais? Sem dúvida, há-os sempre: a querermos antecipar tudo, morre-se, agora, cada vez muito mais cedo.
Domingos Correia, 58 anos, Amarante

Desafio RS nº 38 – a matemática dos dias

Sem comentários:

Enviar um comentário