20 julho 2016

Recidiva

Sob um lusque-fusque emergente de cor, dum vermelho de incêndio envolvente e brumoso, edificou-se o tecto que protegeu os dois velhos, muito velhos, muito relhos.
O encontro, depois dos muitos tempos vividos, fez surgir um ténue fulgor ruborescente no íntimo dos dois velhuscos.
Judite e Secundino, primevos noivos, o destino os desuniu.
Infortúnio? Sorte? Revés?
Sós e prometedores, despertou-lhes, fidedigno, o poder do bem-querer.
Só que o destino, inclemente, excêntrico, lhes recusou, de novo,  o justo pedido.
Elisabeth Oliveira Janeiro, 71 anos, Lisboa

Desafio RS nº 39 – história de amor sem A!

Sem comentários:

Enviar um comentário