31 agosto 2016

O refúgio

Rosa teve um núcleo familiar desmembrado, a mãe cedo abandonou o lar.
Ficou com o pai, carpinteiro que cedo pegava no martelo para que nada lhe faltasse.
Tudo fazia crer que o problema familiar seria um espinho na vida da menina, mas muito novinha começou a gostar de ler e escrever, nos livros procurava solução para tudo, a escrita foi o seu refúgio.
O pai viveu com ela até ao fim sendo sempre tratado com muito carinho.
Natália Fera, 59 anos, Moita 

Desafio nº 110 – 8 palavras obrigatórias

2 comentários:

  1. Obrigada Margarida!
    Um grande beijinho.
    Natália

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um prazer, Natália.
      Até à próxima história ;)
      Um beijinho

      Eliminar