21/12/15

Memórias mágicas

O meu amor pelo inverno se torna sincero quando a magia vem pela neve, e as crianças estão na rua criando um boneco, vestido com um chapéu e cachecol, um ramo curvado serve como boca, os olhos são de carvão e uma cenoura vermelha representa o nariz.
Nem chuva nem vento me encantam, mas adoro os dias azuis com noites geladas, estalactites de gelo, e janelas com inexplicáveis cristais congelados.
Infelizmente, o aquecimento global expulsou o frio.
  
Theo De Bakkere, 63 anos, Antuérpia, Bélgica
Desafio Escritiva nº 3 – texto com: chuva, vento, amor, azul, vermelho e rua

Sem comentários:

Publicar um comentário