12 janeiro 2016

A promessa

A chuva caí rápida limpando a rua ao seu passo; o vento entra pela porta que deixei aberta na fictícia esperança de vê-lo entrar de novo no que um dia já foi o nosso lar. O céu, por uns instantes vermelho durante o pôr-do-sol, lembra-me dessa tarde de outono em que me jurou amor. Mas assim como o céu muda de cor e tinge-se de azul de novo, também o seu coração mudou e esqueceu da promessa.

Vanessa Roch, 21 anos, Salamanca, prof Paula Pessanha Isidoro

Desafio Escritiva nº 3 – texto com: chuva, vento, amor, azul, vermelho e rua

Sem comentários:

Enviar um comentário