09/06/16

Desafio Rádio Sim nº 38

O nosso texto desta vez será sobre um tema.
Preparados?

Então, falem-me da matemática dos dias.

Eu construí o meu assim:
A vida subtraíra-lhe os sonhos antes de ela os ter. Limitara-se a somar-lhe multiplicações de trabalho. Chegar sem desfalecer ao catre onde embalava o descanso era a prova real – sobrevivia. Era assim o seu ângulo de visão, raso por desconhecimento, agudo pela dificuldade. Quando aquele rapaz lhe invadiu os limites, formou-se um conjunto ilimitado de sobreposições. Mas, estando ela mal preparada para o resultado, equacionou pontos de fuga. O destino traçou-se, então, em retas paralelas, sem interseções.
Margarida Fonseca Santos, 55 anos, Lisboa
Desafio RS nº 38 – a matemática dos dias

This time our text will be on a theme. Are you ready?
Good! Let's talk about the day-to-day mathematics

I worte mine like this:
Life ignored her dreams before she had them. It merely added severe multiplications of work. Reaching the end of the day to the bed that cradled her sleep proved she had survived. This was her viewing angle, narrow by ignorance, circling difficulty. When that boy broke into her limits, an infinite set of intersections formed. But she wasn’t ready for the result, and began drawing vanishing points. The fate then outlined parallel lines for them, without correlation.
Margarida Fonseca Santos, 55 years old, Lisboa
Desafio RS nº 38 – a matemática dos dias
EXEMPLOS