24/09/18

Natalina Marques ― escritiva 36


O doce ainda não estava no ponto.
E enquanto isso, foi dar um ponto no vestido, queria marcar pontos no novo emprego.
― Olá, chegaste mesmo no ponto.
― Sim, que se passa?
― Passa-se que o ponto do teu primo… faltou ao ponto de história.
― Esse meu primo saiu-me um belo ponto.
― Porquê, os «pontos» encobrem-se uns aos outros?
Ele sorriu e saiu sem responder. Tocou-lhe no ponto fraco.
Irritada, regressou à cozinha;
― Bolas, o doce passou do ponto.
Natalina Marques, 59 anos, Palmela
Escritiva nº 36 ― os «pontos» na história

Sem comentários:

Publicar um comentário