05/03/19

Helena Rosinha ― desafio 165


Naquela maçadora audiência  estava, como de costume, imaginando mundos fantásticos quando alguém começou a rezingar. Nada de extraordinário. Nem se virou; reconheceu-lhes a voz. A sua viagem prosseguia ― sobrevoando florestas, mares, castelos ― embalada por páginas de fantasia, que ia virando inebriado.
Mãe e pai,  desavindos, lutavam por tudo: dinheiro, casa, até pela sua posse. Ah, mas ele não lhes pertencia! Era um ser encantado, alheado daquelas personagens vestidas de preto que ali peroravam sobre o seu futuro.
Helena Rosinha, 66 anos, Vila Franca de Xira
Desafio nº 165 – estrutura de palavras

Sem comentários:

Publicar um comentário