28/04/19

Ana Rita Nápoles ― desafio 170


Na casa da Maria, a Páscoa fui passar,
Havia um caso para descobrir, não me podia atrasar.
Estava um saco na varanda, com asco decidi abrir,
Sorte ter uma soca calçada, tive logo de fugir,
Um sapo chamado Paco de lá saltou em direção a mim,
Não fosse a sopa do almoço não conseguia correr assim,
Na aspa do momento as palavras ficaram ocas sem explicação,
Não fosse uma amêndoa guardada no bolso,
Para acalmar o coração…
Ana Rita Nápoles, 35 anos, Torres Vedras
Desafio nº 170 ― letras de Páscoa