17/09/19

Domingos Correia ― desafio 184


Quem sabe!
Sabes, amigo, sinto-me como um condenado esperando no corredor da morte. E queria tanto viajar! Quando era árvore, falava com o vento e gostava. Contudo, sempre desejei correr mundo!…  mas ainda tenho esperança! No inverno, nossos companheiros sairão de cima de nós rumo à lareira…  chegada a minha vez, sendo eu pedaço de nogueira, quem sabe, alguém me transforme num belo guarda-jóias para oferecer a uma dama famosa, viajante!… Talvez, com sorte, viaje com ela… Quem sabe!...
Domingos Correia, 61 anos, Amarante
Desafio nº 184 ― monólogo de lenha

Sem comentários:

Publicar um comentário